Mensagens recentes

Páginas: 1 [2] 3 4 ... 10
11
Artigos / Estudos de MTC / WWW / Re: ATLAS DE PONTOS DE ACUPUNTURA
« Última mensagem por cristina martins em Dezembro 18, 2013, 10:34:05 am »
Ola Miguel eu nao consegui fazer o donwload do Atlas, esta me dando erro :(
12
Medicina Tradicional Chinesa / Lei nº 71/2013
« Última mensagem por fredyreis em Outubro 20, 2013, 17:45:16 pm »
Lei 71/2013
Lei das Terapêuticas Não Convencionais

Artigo 19.º
Disposição transitória
1 — Quem, à data da entrada em vigor da presente lei,
se encontrar a exercer atividade em alguma das terapêuticas
não convencionais a que se refere o artigo 2.º, deve
apresentar, na ACSS, no prazo de 180 dias a contar da data
de entrada em vigor da regulamentação a que se referem
os artigos 5.º e 6.º e o n.º 2 do presente artigo:
a) Documento emitido pela respetiva entidade patronal,
do qual resulte a comprovação do exercício da atividade,
ou declaração de exercício de atividade emitida pela Autoridade
Tributária e Aduaneira, na qual conste a data de
início da atividade;
b) Documento comprovativo de inscrição num regime
de segurança social;
c) Descrição do respetivo percurso formativo e profissional,
em formato de curriculum vitae europeu, acompanhada
dos documentos comprovativos, nomeadamente:
i) Relativamente à terapêutica a praticar, identificação da
instituição que ministrou a formação, respetiva duração e a
data em que a mesma foi concluída com êxito, bem como
eventual estágio praticado, seu local de exercício, duração
e identificação do responsável pelo estágio;
ii) Formações ou estágios complementares, com identificação
das respetivas instituições, durações e datas;
iii) Funções exercidas no âmbito da terapêpêutica a praticar.

2 — A ACSS procede à apreciação curricular documentada
referida no número anterior, nos termos que sejam fixados
por portaria do membro do Governo responsável pela
área da saúde, e profere uma das seguintes decisões:
a) Atribuição de uma cédula profissional;
b) Atribuição de uma cédula profissional provisória,
válida por um período determinado não superior a duas
vezes o período para formação complementar cuja conclusão
com aproveitamento seja considerada necessária
para a atribuição da cédula profissional, nos termos do
artigo 6.º;
c) Não atribuição da cédula profissional.
13
Medicina Tradicional Chinesa / Acupuntura I´Ching Método Balance
« Última mensagem por Marco Basso em Outubro 13, 2013, 05:41:00 am »
Acupuntura I´Ching Método Balance

Por que a acupuntura-Ching? Porque a acupuntura mais antiga que nós sabemos é baseada na utilização de Yin e Yang, sendo  o Yang a  áreas do corpo mais expostas ao sol e Yin o mínimo. Dentro do Yang tem áreas chamado Tai Yang como o mais Yang que corresponderia à parte mais posterior do corpo, Yang Ming, como a porção mais anterior e Shao Yang como o menos Yang e quem está entre Tai Yang e Yang Ming. Também na porção do corpo que Yin é o menos exposta ao sol, temos as divisões do Yin maior como Tai Yin, Shao Yin como menos Yin do corpo é a porção mais posterior da região Yin e Jue Yin que  esta entre Tai Yin e Shao Yin. Cada uma destas regiões inclui extremidade superior e inferior, para que por exemplo chamamos Tai Yang da mão e Tai Yang  do pé . Então, além disso, essas regiões ou níveis energeticos têm sido associados a canais e seus órgãos correspondentes, então Tai Yang da mão corresponde ao Intestino Delgado e Tai Yang do pé corresponde a Bexiga. Assim, sucessivamente a acupunctura ancestral  baseia seus critérios de seleção de pontos em:

1. A determinação do canal energético afetado

2. A determinação de qual canal em 7 sistemas diferentes do equilíbrio alcançado o equilíbrio do canal de energia afetados, por exemplo, o Tai Yang  do pé gera o equilibrio do canal de Tai Yang da mão do lado oposto no sistema 1.

3. Quais ponto ou os pontos utilizo para eliminar a dor ou desconforto ou condição que afeta uma área ou uma área anatômica específica usando correspondência por microsistemas e semelhança anatômica ou correspondencias holográficas. Então uma dor em 11-IG pode ser removida imediatamente se colocarmos uma agulha no 35-E, do lado oposto ou vice-versa. Ambos são Yang Ming.

Isto requer o conhecimento dos pontos Shu ou comando ou pontos antigos aqueles que são encontrados distal ao cotovelo e distal no joelho. Requer conhecimento dos diferentes sistemas de equilíbrio que existe, gestão de correspondência entre doze articulações, da imagem do equilibrio Global, dos 12 pontos de magicos  e do Ba-Gwa, seus trigramas e hexagramas, dos 5 elementos ou movimentos, da ação que exercer estações no corpo, entre outros. Isto permite-nos a escolha de pontos distais, mais energeticos e longe da área afetada com uma eficiência imediata, de resposta de segundos ou minutos constatada após a inserção das agulhas. O uso de poucas agulhas, cujo resultado é de efeitos múltiplos, locais e sistêmicos.
 
Este aprendizado é que nós veremos em Espanha e Portugal, de 25 de Outubro a 4 de Novembro próximo.
 
Antonio Alfaro.


Cont. Marco Basso
telm. 911969438
e.mail. marcoacupuntura@hotmail.com
14
Bom dia,

Venho por meio deste apresentar o Curso, Máster Ibero-americano em Acupuntura Bioenergética e Moxabustão(1ª Edição)!

A qual este sera o primeiro curso em Master de uma serie, a qual o seu Objetivo sera a pesquisa e a investigaçao!!!

Tendo como Organizadores, Apoios e Reconhecimento da FEMTC- Fundação Europeia de Medicina Tradicional Chinesa, CEMETC - Centro de Ensino de Medicina Tradicional Chinesa e da Universidade de YUNNAN.

Este curso dispõe de uma grande vantagem, sera 100% on line, o que sera possivel aceder a qualquer hora do dia a sua disposiçao!!!

Segue o website para que assim possa conhecer melhor e esclarecer todas as suas duvidas.


http://master-acupuntura-bioenergetica.mtc.es/pt/index.php

Apresentação do Máster Ibero-americano em Acupuntura Bioenergética e Moxabustão
(1ª Edição


Devido à necessidade de unir o conhecimento da medicina tradicional chinesa com a acupuntura que é ensinada no ocidente, a Fundação Europeia de MTC (FEMTC) e o Centro de Ensino de Medicina Tradicional Chinesa (CEMETC) desenvolveram o primeiro Máster Ibero-americano em Acupuntura Bioenergética 100% online e em espanhol com título de uma universidade chinesa.

Esta iniciativa também é consequência do apoio que as próprias instituições chinesas (WFAS, WFCMS, SATCM, PMPH) estão dando à Acupuntura e à MTC no idioma espanhol.

O Máster é dirigido a acupunturistas profissionais, com a finalidade de proporcionar-lhes argumentos biofísicos que permitam interpretar a acupuntura como ciência biomédica, permitindo com isso, sua integração no contexto acadêmico e científico ocidental, possibilitando a aplicação clínica integrativa, que será, sem sombra de dúvidas, a medicina do futuro.

A gestão do Máster está a cargo da Fundação Europeia de MTC (FEMTC) e a direção acadêmica e docente é realizada pelo Centro de Ensino de Medicina Tradicional Chinesa (CEMETC).

Ambas as instituições, ainda que sejam de origem espanhola, contam com o apoio de importantes e prestigiadas instituições a nível mundial.

A FEMTC e a CEMETC oferecem bolsas aos alunos e ex-alunos das instituições colaboradoras.

O Máster conta com os últimos recursos tecnológicos relacionados às questões de formação, sistema pedagógico, organizacional e de controle de qualidade que atualmente estão presentes na FEMTC. E com os materiais didáticos, professores e experiência docente da CEMETC.

             Marco Basso
     Representante e Delegado
          FEMTC e CEMETC


Contacto, telm.  911969438


Segue o Link
15
Classificados / Vendo marquesa
« Última mensagem por ts em Agosto 17, 2013, 00:34:52 am »
Vendo marquesa fixa em bom estado por 50 euros
16
Medicina Tradicional Chinesa / Re: Síndrome da Boca Ardente - tratamento por acupunctura
« Última mensagem por Ladybird em Junho 19, 2013, 17:39:49 pm »
Nelson, concordo com o que dizes em ter o máximo de cuidado, tendo em conta que lidamos com  seres humanos.

(Aproveito para esclarecer que a paciente unicamente se encontra a tomar um medicamento para o tal "síndrome da boca ardente" (agora não tenho comigo o nome) e que as outras complicações estão resolvidas.)

Infelizmente, sabemos que há um grande abismo entre estas duas formas de medicamento: químico e natural; e que há algumas questões que na realidade não são claras, tendo em conta que:
- pelo que sei nos cursos de farmácia, pouco ou quase nada se aprende sobre os suplementos naturais e a sua interação com os químicos (creio que em medicina será igual)
- nos cursos de medicina natural, pouco ou quase nada se aprende sobre os medicamentos químicos
- e neste panorama, as interações entre estes medicamentos pouco se sabem a não ser por estudos que pontualmente se façam (como é o caso do estudo que apresentaste). Pelo que sei é um terreno pouco conhecido por ambas as partes.

Por exemplo o gengibre (referido no estudo) é um alimento bastante utilizado no oriente. Provavelmente utilizam na grande maioria dos seus pratos e no ocidente estamos igualmente a recorrer ao seu uso na nossa cozinha. Ora, tal como o gengibre outros alimentos que comemos podem igualmente ter um efeito sobre a medicação... e como é que fazemos aqui?... o caso parece complicado!

Às vezes torna-se complicado saber como agir.

Creio que está aqui um caminho longo que falta percorrer. ;)

Abraço,
Joana
17
Medicina Tradicional Chinesa / Re: Síndrome da Boca Ardente - tratamento por acupunctura
« Última mensagem por Milonga em Junho 12, 2013, 11:14:03 am »
Entre a Acupunctura e a alopatia existem diferenças abissais sobretudo na forma como se avalia os pacientes, mas uma coisa não pode ser descartada, a doença!!. Uma hepatite, uma úlcera, uma constipação, etc... é sempre igual em termos de sintomas, quer seja na China ou em França. Uma doença é uma doença com sinais e sintomas bem específicos. A forma como nós a interpretamos é que varia .O organismo não distingue se um determinado fármaco é alopático ou se é fitoterápico. O que acontece na realidade são interacções dos princípios activos que devemos ter atenção e cuidado, porque se assim não for, estamos a ser inconsequentes, , porque não só colocamos a vida dos pacientes em risco, como também a imagem de uma classe que se quer afirmar dentro do panorama de saúde nacional, como uma classe responsável, credível e cujos profissionais têm conhecimentos adequados para o exercício da profissão.

Ficam aqui alguns exemplos: “interação medicamentosa entre fitoterapia e medicamentos”

“Os medicamentos fitoterápicos são amplamente utilizados, principalmente, pelos portadores de doenças crónicas e em associações medicamentosas com diversos fármacos. As possíveis interacções entre eles estão sendo muito estudadas, pois podem alterar os perfis de eficácia e segurança de muitos fármacos. Nesta revisão, as informações foram localizadas, avaliadas e sistematizadas e contêm as principais interacções entre fármacos e medicamentos fitoterápicos elaborados com ginkgo ou ginseng. Verificou-se que os medicamentos fitoterápicos elaborados com tais plantas podem interferir na farmacocinética e/ou farmacodinâmica de diversos fármacos, podendo provocar consequências graves aos pacientes. O ginkgo pode interferir com anticoagulantes orais, antiplaquetários e com fármacos metabolizados pelo sistema P450-CYP3A4. O ginseng pode interagir com antidepressivos inibidores da monoamino oxidase, anticoagulantes orais, anti-hipertensivos, e contraceptivos à base de estrogênios. Além disso, não é recomendada a administração concomitante de ginkgo ou ginseng com antineoplásicos. Nesse sentido, o uso concomitante de medicamentos fitoterápicos à base de ginkgo ou ginseng com outros fármacos deve ser adequadamente monitorizado.”

1.   www.scielo.br/scielo.php?pid=S0102-695X2008000100021&script...‎

 “Gengibre (Zingiber officinale Rosc.) – Indicações/Ações terapêuticas: profilaxia de náuseas causada por mo¬vimento (cinetose) e pós-cirúrgicas. Padronização/marca¬dor: Gingeróis (6-gingerol, 8-gingerol, 10-gingerol, 6-sho¬gaol, capsaicina) [dose diária: crianças acima de 6 anos: 4-16 mg de gingeróis; adulto: 16-32 mg de gingeróis] 6.
Interações medicamentosas 1,3,11,22,32,36,38,44,46: Há evidências de que o gengibre estimula a produção de áci¬do clorídrico estomacal e, como consequência, em teoria, poderá comprometer a ação de medicamentos contendo sucralfato, ranitidina ou lansoprazol; contrariamente, ao que foi verificado em animais, ou seja, proteção esto¬macal. Teoricamente o gengibre poderá aumentar o risco de sangramento quando administrado conjuntamente ao ácido acetilsalicílico, varfarina, heparina, clopidogrel, ibuprofeno ou naproxeno ou outros medicamentos que apresentem esta acção; em doses elevadas poderá desen¬cadear sonolência, além de que poderá interferir com me¬dicamentos que alteram a contracção cardíaca incluindo os beta-bloqueadores, digoxina e outros medicamentos para o coração. Existe a possibilidade de diminuição dos níveis de açúcar no sangue e, portanto, poderá inter-ferir com medicamentos administrados por via oral para diabéticos ou com a insulina. Estudos sugerem que fito¬químicos presentes em dietas como capsaína, curcumina, [6]-gengerol e resveratrol apresentam efeito inibitório na P-glicoproteína potencializando interações alimentos-me¬dicamentos.”
Ps:Não é uma resposta dirigida a ninguém em especial mas a todos os leitores  e espero não estar a ferir susceptibilidades.

Abraço
18
Medicina Tradicional Chinesa / Re: Síndrome da Boca Ardente - tratamento por acupunctura
« Última mensagem por Milonga em Junho 06, 2013, 02:08:35 am »
Olá Filipe,
Lamento, mas não entendeu nada do que lhe quis dizer. Só por mera informação, sou acupunctor com 5 anos de formação e conheço relativamente bem  a fitoterapia, daí o meu sinal de alerta.Mas não fiquei minimamente aborrecido,porque aprendi que temos que lidar com as nossas opções e consequências.
Abraço
Nelson
19
Medicina Tradicional Chinesa / Re: Síndrome da Boca Ardente - tratamento por acupunctura
« Última mensagem por Ladybird em Junho 04, 2013, 23:33:53 pm »
Olá colegas!!

Agradeço toda a informação que partilharam relativamente a este caso, tanto do ponto de vista natural(MTC) como convencional.

Creio que todos os pontos de vista são úteis, desde que tenhamos sempre em atenção a saúde do utente. Pelo menos a troca de diferente ideias alerta-nos sempre para algumas questões que neste caso, certamente terei em conta.

Já se sabe que cada um desenvolve o seu método de trabalho e por isso temos de conviver com as diferenças  ;D Pelo menos podemos sempre aperceber-nos de várias perspetivas.

Entretanto dou feedback se houverem desenvolvimentos (pode ser que seja útil para mais alguém).

Um abraço,
Joana
20
Caro Nelson,

Não é minha intenção iniciar algum tipo de argumentação consigo. Até porque cada um tem o seu método de trabalho e não pretendo colocar em questão o seu método. Respeito até. Mas surge-me uma questão que aí sim tenho dúvidas. Você explicou bem todas as questões relacionadas com a fitoterapia. É verdade que é preciso extremo cuidado com interações e até mesmo com as doenças pois nem sempre são benéficas. Em primeiro lugar, o Nelson é terapeuta em MTC, ou é terapeuta noutra área da medicina natural? É que simplesmente você apenas está a ver as ações das plantas do ponto de vista cientifico e se é terapeuta de MTC está a desviar-se da essência do que é MTC.
De notar que, segundo a MTC, herba taraxaci é usada a parte aerea (e por vezes a raiz). É uma planta doce , amarga e fria, com ação no Fígado, Estômago e Intestino Grosso. Os seus efeitos são: Elimina Calor e toxinas, Humidade - Calor no Aquecedor médio, drena Calor no Estômago. Segundo estudos cientificos realizados no Brasil, esta planta possui ação bactericida, tuberculoestática, antiviral, nas vias biliares, inibindo espasmos e aumentando o fluxo biliar, efeito latogénico e de toxicidade bastante baixa, sendo a sua DL 50 de 59g/kg.
Tradicionalmente, isto é, segundo o conhecimento empírico, esta erva é usada como depurativo do sangue, para alivio do figado e vias biliares, antiácido, disurias e infecções urinárias (atuando como diurético).
Como qualquer planta que promova o fluxo da bilis, é necessário especial atenção áqueles que têm colelitiase, isto porque, ao causar esvaziamento da bilis, os cálculos são "arrastados" e podem provocar bloqueios no ducto biliar.
Eu também verifico os exames clínicos, com especial atenção para os exames de imagem. Como sabe, para a MTC não existem diabetes, mas sim sindromes de Yin, Yang, Qi, Sangue e por aí a fora. Não existe alterações de Ferro e Vitamina B12, mas sim um Vazio de Sangue (anemia). A titulo de exemplo, as plantas usadas para tratar vazios de Sangue, são plantas ricas em vitamina B e Ferro. Outro exemplo, Radix Astragali, largamente usado na China em situações de neoplasias tratadas com quimio e radioterapia, tem na sua compisção quimica substâncias que promovem o Qi, que, cientificamente podemos dizer que ativa o sistema imunitário, pois este conceito não existe em MTC
É neste sentido que não concordo muito com o que diz. Tenho a impressão que foge um pouco daquilo que é a teoria da MTC. Você olha muito para elementos que a MTC não reconhece, como triglicéridos, ferro, vitaminas, etc. Se usa a MTC para diagnóstico é salutar usar a MTC como tratamento. Lembro-me de um médico que diagnosticava segundo a medicina cientifica e aplicava tratamento de MTC. Resultado? Apenas alivio de sintomas (e quando aliviava). Depois reconheceu que esse não era o melhor método.
Caro Nelson, não tome este comentário como afronta aos seus conhecimentos, até porque demonstra bons conhecimentos, mas pretendo apenas chamar à atenção para que, o uso de metodos terapeuticos da medicina chinesa requer exclusivamente diagnóstico por MTC. O uso de exames que sirvam apenas como chamadas de atenção para algo que nos escapa.

Respeitosos cumprimentos,

Filipe Gonçalves
Páginas: 1 [2] 3 4 ... 10